Arquivo mensal: agosto 2015

O que é a verdadeira intelecção

Uma prova não é convincente porque ela é absoluta – pois, isto, ela não poderia ser –, mas porque ela actualiza [traz da “potência” ao “ato”] no espírito uma evidência.

Uma prova só é possível em função de um conhecimento prévio. É preciso toda a artificialidade de um pensamento destacado de seu Princípio transcendente para querer enxertar uma prova num vazio; é como se se quisesse buscar no tempo a origem da eternidade.

É injusto rejeitar uma “prova de Deus” pela simples razão de que lhe ignoramos as premissas implícitas, e evidentes para o autor da prova.

Provar o Absoluto é ou a coisa mais fácil, ou a mais difícil, conforme as condições intelectuais do meio.

Continuar lendo

“Quem vive na oração…”

“O homem ora, e a oração molda o homem. O santo tornou-se ele próprio oração, lugar de encontro entre a terra e o Céu; ele contém, com isso, o universo, e o universo ora com ele. Ele está em toda parte em que a natureza ora, ele ora com ela e nela: nos picos que tocam o vazio e a eternidade, numa flor que espalha suas pétalas, ou no canto perdido de uma pássaro. Quem vive na oração, não viveu em vão.”

[Frithjof Schuon, Perspectives spirituelles et faits humains, 1953, p. 287. Também a pintura é de Schuon.]

Três frases de Frithjof Schuon

“L’homme noble se maintient toujours au centre, il ne perd jamais de vue le symbole, le don spirituel des choses, le signe de Dieu, la gratitude à la fois ascendante et rayonnante.” (L’Ésotérisme comme principe et comme voie, p. 108)

“O homem nobre se mantém sempre no centro, ele não perde nunca de vista o símbolo, o dom espiritual das coisas, o sinal de Deus, a gratidão ao mesmo tempo ascendente e irradiante.”

“Ce qui importe chez l’homme et décide de son sort ultime, c’est sa Connaissance, sa foi, son caractère, et son activité. Or le fondement du caractère noble, c’est précisément l’effacement et la générosité.”

“O que importa no homem e decide seu destino último é seu Conhecimento, sua fé, seu caráter e sua atividade. Ora, o fundamento do caráter nobre é precisamente o auto-apagamento e a generosidade.” (L’Oeil du Coeur, p. 147)

“Pour le christianisme, l’ésotérisme est dans la sainteté, tandis que pour l’islam la sainteté est dans l’ésotérisme.” (Christianisme/Islam, p. 121)

“Para o Cristianismo, o esoterismo está na santidade, enquanto que, para o Islamismo, a santidade está no esoterismo.”