O caminho para Deus é uma inversão

Budista tibetana, esposa do lama Dzongsar Khyentse Chökyi Lodrö.

O caminho para Deus implica sempre uma inversão: da exterioridade é preciso passar à interioridade, da multiplicidade à unidade, da dispersão à concentração, do egoísmo ao desapego, da paixão à serenidade.

Frithjof Schuon, Pérolas do Peregrino.