A absurdez que nos cerca

“Uma das coisas mais difíceis de suportar é a absurdez humana; aceitá-la a título de necessidade ontológica faz parte do Islã. Há pessoas que acreditam que é virtuoso não ver o mal e fingir que o preto é branco, o que é a própria negação da inteligência; na realidade, trata-se de discernir exatamente entre o bem e o mal ao mesmo tempo em que se se resigna, não ao mal enquanto tal, mas à existência metafisicamente inevitável do mal. Tudo isto é evidente, mas eu o escrevo porque o espetáculo do mal faz sofrer e porque já é algo de santidade saber combinar um discernimento implacável com uma serenidade inalterável; a qual não exclui, aliás, a santa cólera, diga-se de passagem.”

Frithjof Schuon, carta de 7 de fevereiro de 1980.

Uma ideia sobre “A absurdez que nos cerca

  1. fernando figueira borgomoni

    Ultimamente a “santa cólera” tem que se esforçar cada vez mais para continuar “santa” e não virar simplesmente “cólera”. Que Deus nos ilumine.

    Resposta

Deixe uma resposta para fernando figueira borgomoni Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s